Arroio do Meio expõe sua experiência no turismo rural

Arroio do Meio expõe sua experiência no turismo rural

Arroio do Meio expõe sua experiência no turismo rural

Evento ocorreu nesta terça-feira, na Expoagro

Rio Pardo - A 9ª edição do Seminário Regional de Turismo Rural realizado anualmente durante a Expoagro Afubra, em Rio Pardo, trouxe um dos embriões do projeto Verde É Vida, desenvolvido pela Afubra, para falar sobre o seu case de turismo rural. O evento ocorreu nesta terça-feira, dia 23, e tratou do Caminhos da Forqueta, da cidade de Arroio do Meio, no Vale do Taquari. O seminário é promovido pela Associação de Turismo do Vale do Rio Pardo (Aturvarp), Emater/RS e Afubra.

Segundo o presidente da Aturvarp, Carlos Correa da Rosa, este evento objetiva a integração entre as Associações de Turismo dos Vales do Rio Pardo e Taquari. "Além da troca de experiências entre as Associações, empreendedores, dirigentes e gestores municipais ligados ao turismo, enfocando o aprimoramento dos produtos turísticos da região", ressaltou o presidente.

Carlos ainda ressalta o maior desafio da Aturvarp: "Construir um projeto ousado, um projeto de futuro para os municípios e regiões, que seja parte do processo de desenvolvimento de caráter intersetorial e, com isso, a busca de novas alternativas de renda às famílias rurais através do desenvolvimento sustentável do turismo rural e gastronômico", fala.

O presidente da Associação Caminhos da Forqueta, Paulo Reichert, explica que o projeto de implantação do roteiro iniciou em 2011 a partir da atuação do projeto Verde É Vida, junto à escola Arlindo Back, na comunidade de Forqueta, quando houve o despertar dos agricultores da localidade para o turismo. "Depois desta implantação, as famílias passaram por capacitações junto ao programa de turismo rural do Senar, nas áreas da identificação e seleção de oportunidades de negócio, planejamento e implantação de pousadas e restaurantes rurais, acolhida no meio rural, roteiros, trilhas e caminhadas ecológicas, implantação de pontos de venda de produtos agroalimentares típicos e de artesanato e segredos da boa culinária rural".

Através do Roteiro Caminhos da Forqueta os empreendedores, obtiveram um aumento de em média 20% na renda familiar. Entre as famílias que fazem parte dos Caminhos da Forqueta, está o empreendedor Jorge Maders, que atualmente produz cerca de 700lt/mês de Alambique Maders. "Acredito que o que mais atrai as pessoas para a nossa propriedade, é poder conhecer como é feita a cachaça", conta Jorge, que conta com a família para a produção e mão de obra do alambique. Na propriedade ainda são produzidas vassouras, licores e leite.

A Agroecologia Ferrari também integra o Roteiro Caminhos da Forqueta. A empreendedora Márcia Ferrari, conta que iniciou suas atividades 2003, e em 2013, como parte do roteiro, passou a se diferenciar com a oferta do serviço de horta no conceito "colhe e pague" aos visitantes. "Com essa atividade, direcionou o mercado para a venda direta na propriedade, e as pessoas adoram a ideia de colher os produtos diretos da horta".
Outro empreendimento que surgiu a partir da implantação do roteiro foi o Café Colonial Reichert. "Tivemos o cuidado de resgatar a cultura alemã no nosso café colonial, buscamos mesas e cadeiras antigas, fazendo com que os visitantes se sintam na colônia", diz Paulo.

Além destas já citadas, fazem parte do Caminhos da Forqueta: o Camping do Erineu, Apiário Gisch, Trilha de Pedra e Agroecologia Helena, Sítio Leite Verde, Relógio de Chás junto à Escola Arlindo Back, além das belas igrejas da comunidade e do artesanato.

Michele Wrasse
Jornalista / Assessoria de Imprensa/
conteudo@casemkt.com
(51) 3056.2840
FB: CaseMarketing

  • /aturvarpvrp

  • (51) 3713.1288

  • Rua Galvão Costa 755 - 2ºandar - Santa Cruz do Sul